WhatsApp

Saiba o que é e como fica o seguro DFI diante das enchentes no Rio...

Saiba o que é e como fica o seguro DFI diante das enchentes no Rio Grande do Sul

A situação no Rio Grande de Sul deixou milhares de pessoas desabrigadas, considerando que suas casas foram danificadas parcialmente ou por completo.

Mas, em meio a todo esse caos, tem-se uma boa notícia - os moradores que possuem imóvel financiado podem recorrer ao Seguro DFI, sendo uma ótima solução para ajudar a reerguer ou reformar as moradias afetadas.

Pensando em ajudá-lo, elaboramos este conteúdo, onde será possível entender mais sobre o seguro DFI e ainda como acioná-lo diante das enchentes no RS. Boa leitura!

Conheça o seguro DFI

O seguro para Danos Físicos ao Imóvel, popularmente conhecido como seguro DFI, é uma modalidade de apólice de seguros obrigatória de acordo com a Lei nº4.380/64 e o Decreto nº 73/66 para que o financiamento imobiliário seja liberado, a qual protege os imóveis financiados contra perdas e danos físicos.

Ao realizar um financiamento imobiliário, o DFI entra como uma proteção do investimento, cobrindo muitos riscos que podem prejudicar a estrutura do imóvel.

Ter esse tipo de seguro gera uma tranquilidade ao morador, considerando que qualquer evento que venha a danificar o imóvel e que esteja presente na cobertura servirá para que  ele tenha todo o suporte necessário para lidar com os prejuízos.

Entenda como o seguro para Danos Físicos ao Imóvel funciona

Simples e muito semelhante às outras modalidades de seguros, o DFI atua por meio de uma apólice junto à seguradora especializada. Ou seja, é preciso realizar um pagamento mensal para que o imóvel seja protegido.

Caso ocorram danos ao imóvel segurado, basta acionar a seguradora e dar início ao processo para que as coberturas que foram acordadas sejam realizadas.

Mas, lembre-se que cada contrato do seguro DFI tem coberturas e condições específicas, o que torna necessário uma leitura atenta e conhecimento de todos os eventos que estão cobertos.

Portanto, o seguro tem como finalidade proporcionar tranquilidade para que qualquer imprevisto que venha acontecer no imóvel seja resolvido da maneira necessária e ideal para recuperar ou reparar o local danificado.

Afinal, quais são as coberturas disponíveis no seguro DFI?

O seguro para Danos Físicos ao Imóvel conta com inúmeras coberturas, focando sempre em proteger seu imóvel contra os vários tipos de danos físicos.

Separamos alguns exemplos de coberturas mais utilizadas por quem tem o seguro DFI, ou seja:

  • Desastres naturais: protege contra os desastres naturais (vendavais, tempestades, chuva de granizo, enchentes, deslizamento de terra, entre outros);

  • Incêndio: cobre os danos causados por incêndios, explosões e fumaça presente nesses eventos;

  • Roubo e furto qualificado: atua na cobertura contra furto qualificado e roubo, os quais causem danos físicos ao imóvel segurado;

  • Batidas de veículos: o DFI protege o segurado contra os danos causados por colisão de veículos em imóveis;

  • Danos elétricos: atua em danos causados por curto-circuito, variação de tensão elétrica e até mesmo sobrecarga de energia;

  • Queda de aeronaves: o imóvel fica protegido contra os danos causados após a queda de uma aeronave;

  • Desmoronamentos: protege o imóvel contra danos causados por desmoronamentos, podendo ser eles total ou parcial da estrutura do local;

  • Quebra de vidros: cobre danos a vidros, espelhos e demais superfícies que possuam esses materiais no imóvel;

  • Responsabilidade civil: danos causados por terceiros no interior do imóvel também tem cobertura.

 

Enchentes no RS: aqueles que têm imóveis financiados podem contar com o seguro DFI

Em meio às enchentes que deixaram o Rio Grande do Sul debaixo d’água, muitos moradores perderam suas casas. Porém, aqueles que têm imóveis financiados podem acionar o seguro DFI.

A Defesa Civil do RS levantou que dos dias 29 de abril até 7 de maio, aproximadamente 100 mil casas, prédios e condomínios foram destruídos ou danificados pelas enchentes e chuvas, o que dá ao morador o amparo mediante as apólices do seguro habitacional, onde imóveis danificados terão uma reposição parcial e os destruídos uma reposição total.

Você deve estar se perguntando como acionar esse seguro, não é mesmo? Bom, o primeiro passo é entrar em contato com o banco onde o financiamento foi feito para que o processo seja iniciado. Ao receber as notificações, a seguradora envia um perito ao local para avaliar os danos do imóvel e determinar o valor do prejuízo que terá cobertura pela apólice.

Aprovado, a seguradora paga os valores da indenização seguindo os termos já estabelecidos na apólice. Vale lembrar que esses pagamentos podem ser por meio de reparo direto, reembolso das despesas ou demais meios constantes em contrato.

Acionando a seguradora de forma rápida e seguindo as orientações, isso fará com que o suporte necessário para a reparação do seu imóvel ocorra de maneira mais agilizada.

Quando considerar um financiamento imobiliário para assegurar seu imóvel, avalie as necessidades, obtendo informações concretas com as corretoras para que a sua escolha seja a melhor possível.

Compreendemos que o momento não é fácil, mas, esperamos que com o seguro DFI você possa reconstruir a sua moradia. Mas, caso tenha dúvidas ou precise de ajuda para lidar com as seguradoras, clique aqui e fale com a nossa equipe.